Estivemos no Testathon Brasil \o/\o/\o/

Postado 16 de março de 2017

Fala galera! Tudo bem? 😀

Nos dias 11 e 12 de Março de 2017 aconteceu em São Paulo a primeira edição do Testathon, uma espécie de hackathon para testers. Promovido pela Global App Testing, ele reúne, em diferentes países, os melhores profissionais de testes de software, com o objetivo de desafiá-los.

Evento01

Após testar as habilidades dos melhores testers do Reino Unido, Estados Unidos, Suécia e Rússia a revirar aplicativos de empresas patrocinadoras do evento, como Spotify, Dropbox e Uber, chegou a vez da comunidade brasileira passar por essa experiência. E os escolhidos foram os APPs do Facebook. Do total de inscritos apenas 100 foram selecionados para essa edição, sendo 50 em cada dia. E a lista de espera contava com mais de 300 pessoas!

Nós, Glauton Vieira e Guilherme Haddad, fomos dois dos 100 selecionados. É claro que não poderíamos deixar de estar lá pra conferir e representar a Youse! Vamos tentar mostrar um pouquinho de como as coisas funcionaram por lá…

Todo o calendário do evento e os itens necessários para o acesso são bem explicados com antecedência, por e-mail. No entanto, não tínhamos ideia dos desafios que iríamos enfrentar no decorrer do dia. A organização do evento foi animal, muito bem trabalhada.

Logo na fila para o credenciamento a ansiedade aumentou bastante, mas foi diminuindo quando começamos a rever ex-colegas de trabalho e a conhecer novas pessoas. O Testathon proporcionou um imenso networking.

Evento02

Fomos recebidos com um café da manhã bem bacana. Depois rolou uma apresentação de como seria o restante do dia e finalmente descobrimos quais aplicativos seriam testados: Facebook, Instagram, WhatsApp e Flash.

Cinco testers integravam cada equipe e, a partir daí, escolhemos em qual aplicativo os testes seriam focados. O evento foi totalmente voltado a dispositivos móveis.

Cada bug ou insight (sugestão de melhoria ou nova funcionalidade) tinha que ser reportado detalhadamente e seguia para uma avaliação da equipe do Facebook. Eles eram classificados com base na sua criticidade e relevância, o que contava pontos para o tester e seu time.

Confesso que, no início, o fato de testar aplicativos que usamos no nosso cotidiano assusta um pouco, pois imaginei que eles seriam estáveis e sem bugs. Mas acreditem: basta começar a explorá-los mais cuidadosamente e você achará diversos bugs e erros gramaticais ou de traduções (que também contavam pontos).

Após a primeira rodada e almoço fomos distribuídos em novos grupos e iniciou-se a segunda rodada de testes. Por fim, tivemos a terceira e última etapa do evento, que envolvia a elaboração e a apresentação de uma nova feature para o Facebook ou Instagram. Isso foi bem legal, pois proporcionou uma oportunidade de tentar ajudar na inovação dessas plataformas.

Para finalizar, a parte mais esperada: premiação! Havia diversas categorias de vencedores, como: melhor QA, melhor relatório de bug, melhor insight, melhor equipe, pessoa mais comunicativa, pessoa mais engajada nas redes sociais, participante que trouxe mais devices (acreditem, uma pessoa levou 24 aparelhos :O), entre outros. E os prêmios iam desde bonecos do Star Wars até iPhones 7.

Testatlhon

No Testathon, como esperado, entre outras coisas, tivemos a oportunidade de:

  • Conversar, rever e trocar experiências com profissionais de grande relevância na comunidade de testes;
  • Ampliar nosso networking de forma considerável, nos integrando com QAs de outros estados, os quais só conhecíamos por posts/tutoriais;
  • Utilizar diferentes técnicas de teste para estressar e tentar quebrar aplicativos que usamos no dia a dia, correndo contra o relógio;
  • Obter mais conhecimento;
  • Concorrer a prêmios bem legais 🙂

 

Foi um evento muito bom. Melhor ainda foi a oportunidade de participar da primeira edição do evento na América do Sul. Torcemos para que o Testathon faça com que as empresas brasileiras se empolguem e construam inovações parecidas. Sinceramente, fiquei com gostinho de quero mais… Vamos esperar pelo próximo \o/ \o/ \o/

Por: Glauton Vieira e Guilherme Haddad